Importância da conexão em tempos de pandemia

“É impossível ser feliz sozinho” – Já dizia Tom Jobim.

O ano de 2020 foi um ano atípico. Com vivências e experimentações diferentes. Com ressignificações. Com um tempo para descobrir e (re)descobrir, tempo de mudança e de repensar o cuidado em saúde mental. Sem as relações interpessoais, seríamos ilhas, externas às trocas de afeto. Durante e após à pandemia, teremos muitas consequências de saúde mental, com impactos de curto, médio e longo prazo, de acordo com vivências e contextos diversificados.

Distanciamento físico não significa isolamento social e estar fisicamente distante não é sinônimo de desconexão social. É importante fazer uma reflexão sobre muitas mensagens que foram passadas na mídia durante a pandemia, podendo ter causado um impacto negativo e reforçando a ideia de que “você está sozinho ou isolado”, gerando a percepção da ideia de se isolar socialmente(1).

Os indivíduos, em diferentes fases da vida, podem apresentar maiores taxas de depressão e ansiedade durante e após o isolamento devido à pandemia; e serviços clínicos, bem como, estratégias de prevenção, deveriam ser elaboradas para lidar com as demandas de saúde mental que podem surgir dentro destes contextos(2,3,4). Algumas consequências do COVID-19 podem surgir como: stress, ansiedade, medo do contágio, depressão e insônia na população geral e entre profissionais de saúde, podendo desencadear transtornos psiquiátricos em populações vulneráveis(5).

Os transtornos de ansiedade podem resultar em comprometimento do funcionamento social ou ocupacional e as possíveis formas de transtornos de ansiedade resultantes da pandemia COVID-19 de 2020 podem estar relacionadas ao: transtorno do pânico, agorafobia, transtorno obsessivo compulsivo, fobia, stress pós traumático, transtornos relacionados ao uso e abuso de substâncias, transtornos do sono e transtornos alimentares(6). Iniciativas focadas na promoção da saúde mental, resiliência e coping, são estratégias que podem ser eficientes em momentos de crise(7). Durante a pandemia, alguns sentimentos podem surgir e algumas estratégias podem ser úteis, como:

É necessário desenvolver mecanismos que possibilitem a conexão na pandemia durante o isolamento social(1) e a Internet surge como um facilitador frente à distância geográfica. Nós precisamos ser sensíveis às necessidades personalizadas daqueles que estão em quarentena e entender o quão importante são as conexões sociais e as conexões humanas(8), entendendo que fazer da saúde mental uma escolha, também é uma decisão social e política.

O isolamento social e a solidão são desfechos importantes como fatores de risco relacionados à saúde mental e física(9). São necessárias ações de prevenção e Políticas Públicas em saúde mental que considerem o isolamento social e a solidão como importantes fatores que podem impactar a morbidade e mortalidade(4,10). A pandemia eventualmente vai discutir a solitude e a importância de se falar sobre o bem-estar social, físico e psicológico aos olhos da Saúde Pública(8).

Quer saber como denunciar um conteúdo de risco na Internet? Acesse: https://new.safernet.org.br/denuncie

Sugestões de Materiais:

Canais do Safernet:
www.new.safernet.org.br/

www.new.safernet.org.br/helpline

Vídeo criado pelo CEPS sobre dicas de segurança e saúde mental na Internet: www.inspiracao-leps.com.br/videos/dicas-de-seguranca-e-saude-mental-na-internet/

LEI Nº 12.965, DE 23 DE ABRIL DE 2014, para o Uso da Internet no Brasil: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/30054611/do1-2014-04-24-lei-n-12-965-de-23-de-abril-de-2014-30054600

#Digital sem pressão: https://www.digitalsempressao.org.br/

Contato: Anna Charlie

Referências

1. Saltzman, LY; Hansel, TC.; Bordnick, P..S. Loneliness, Isolation, and Social Support Factors in Post-COVID-19 Mental Health.American Psychological Association, 2020.

2. Loades, ME, et al. Rapid Systematic Review: The Impact of Social Isolation and Loneliness on the Mental Health of Children and Adolescents in the Context of COVID-19. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry. 59(11):1218-1239.e3, 2020.

3. Smith, BJ, Lim, MH. How the COVID-19 pandemic is focusing attention on loneliness and social isolation. Public Health Res Pract. 30(2):3022008, 2020.

4. Killgore, WDS, Cloonan, SA, Taylor, EC, Dailey, NS. Loneliness: A signature mental health concern in the era of COVID-19. Psychiatry Res. 290:113117, 2020.

5. Sher, L. The impact of the COVID-19 pandemic on suicide rates. QJM. 1;113(10):707-712, 2020.

6. Bhattacharjee, B, Tathagata, A. “The COVID-19 Pandemic and its Effect on Mental Health in USA – A Review with Some Coping Strategies”. Psychiatr Q. 91(4):1135-1145, 2020.

7. Vinkers, C. et al. Stress resilience during the coronavirus pandemic. European Neuropsychopharmacology. 35, 12-16, 2020.

8. Banerjee, D, Rai, Mayank. Social isolation in Covid-19: The impact of loneliness. Int J Soc Psychiatry. 66(6):525-527, 2020.

9. Wu, B. Social isolation and loneliness among older adults in the context of COVID-19: a global challenge. Glob Health Res Policy. 5;5:27, 2020.

10. Leigh-Hunt, N. et al. An overview of systematic reviews on the public health consequences of social isolation and loneliness. Public Health, 152, 157–171, 2017.

Olá, você pode denunciar conteúdos impróprios e nos ajudar a manter a segurança da plataforma.

Sobre este conteúdo:

Skip to content